• RIO GRANDE DO SUL
    (51) 3785-4944
  • SANTA CATARINA
    (48) 4042-2779
  • PARANÁ
    (41) 4042-3009
  • SÃO PAULO
    (11) 3042-3949
  • (51) 98189-0833
BLOG

ENTREGA E ASSISTÊNCIA TÉCNICA EM TODO BRASIL.
CONDIÇÕES ESPECIAIS NO TELE-VENDAS

Checklist: 6 equipamentos específicos da logística em frigoríficos

O Brasil sempre foi um dos principais exportadores de carne e produtos congelados do mundo. No comércio interno, o cenário também é muito bom. Porém, para a conservação do produto, é preciso um manuseio específico e dentro das normas da legislação. Em outras palavras, a logística em frigoríficos deve ser diferenciada.

Apesar de ser um setor que se mantém estável mesmo em tempos de crise, a indústria frigorífica no Brasil precisa investir bastante para estocar e transportar as mercadorias corretamente. Implementar e averiguar algumas ferramentas e práticas pode não só diminuir os custos, como também melhorar a produtividade.

Para ajudar, neste artigo, apresentaremos 7 dicas de equipamentos de logística em frigoríficos que são essenciais para quem quer fazer o melhor, com o investimento certo. Confira e boa leitura!

1. Baús isotérmicos

Uns dos itens essenciais quando se trata de transporte de mercadoria refrigerada, os baús isotérmicos são equipamentos que garantem a temperatura ideal dentro do veículo transportador.

A ferramenta funciona da seguinte forma: as paredes de um baú isotérmico são revestidas de um material especial que as tornam frigoríficas, garantindo a refrigeração do ambiente.

Em um checklist de logística, o primeiro passo é garantir que o veículo tenha realmente um baú isotérmico na carroceria. Em seguida, deve-se averiguar se a ferramenta não apresenta fissuras ou rachaduras que possam comprometer a refrigeração interna. Por fim, é necessário fazer a medição da temperatura do equipamento.

2. Placas eutéticas

As placas eutéticas são chapas de aço prensadas e soldadas que têm uma solução que diminui a temperatura ambiente ao ponto de congelamento. O uso dessa ferramenta é essencial para transporte de perecíveis que precisam se manter congelados constantemente.

Ao implementar as placas eutéticas dentro de um baú de caminhão, a temperatura ambiente pode chegar a até – 35°. Por demandar maior técnica, a instalação do equipamento só deve ser feita por especialistas.

Por isso, em um checklist, a conferência deve começar pela procedência e pelo histórico da fornecedora. É preciso priorizar efetividade e qualidade acima do preço. Somado a isso, é essencial conferir a eficiência das placas eutéticas, medindo a temperatura nos baús dos veículos. É vital que a ferramenta abaixe a temperatura drasticamente, garantindo a possibilidade de transporte para mercadorias específicas.

3. Paredes de isolamento térmico

As paredes de isolamento térmico são equipamentos capazes de reduzir, de maneira significativa, a saída e a entrada de calor de um determinado ambiente. Em outras palavras, as paredes garantem uma maior eficiência para algumas das ferramentas já apresentadas.

Em um processo de logística de frigorífico, elas são ideais para assegurar a armazenagem e a estocagem de produtos que necessitam de cuidado especial. Por isso, o checklist nesse ponto deve ser voltado para a medição de temperatura do ambiente, a fim de comprovar a eficiência do uso das paredes de isolamento térmico.

4. Equipamentos de Proteção Individual

É impossível falar sobre o checklist de um processo logístico sem citar os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs). Como explicado, algumas ferramentas conseguem diminuir a temperatura ambiente em até – 35°. Para um ser humano, esse número baixo é altamente perigoso.

Assim, durante o transporte e o manuseio de mercadorias congeladas e refrigeradas, os EPIs se fazem mais que necessários. Aqui, o checklist começa com a empresa fornecendo todo equipamento individual para os seus funcionários. Qualquer profissional que não esteja trajando o uniforme de proteção por completo deve ser impedido de realizar as atividades.

Em seguida, deve-se conferir todas as peças obrigatórias. Os principais EPIs em uma logística de frigorífico são:

  • uniforme de corpo inteiro para câmara fria;
  • japona;
  • bota térmica (garantindo a proteção dos pés contra o frio);
  • luvas de segurança;
  • capuz de segurança (para proteger cabeça e pescoço das baixas temperaturas).

5. Indicadores de temperatura

Como o próprio nome pressupõe, os indicadores de temperatura são ferramentas que conseguem medir com perfeição a temperatura do ambiente e mostrá-la de forma digital.

Como citado no início do texto, a utilização e a averiguação de alguns equipamentos são importantes para diminuir o custo do processo logístico. Os indicadores de temperatura são exemplos claros disso.

Com o uso dessas ferramentas, é possível comprovar a eficiência dos baús térmicos e das placas eutéticas, por exemplo. A partir desse trabalho, a empresa consegue tomar precauções para não ser pega de surpresa, evitando falhas ou perda de produtos.

Além disso, os indicadores de temperatura são essenciais para que a empresa não receba mercadorias de fornecedores que não seguem as normas corretas durante o transporte de produtos.

O checklist básico para esses equipamentos é a correta medição de temperatura, além da função na tela digital. Claro, também é importante adquirir as ferramentas de empresas com renome no mercado. Para evitar falhas nesse processo, o ideal é que se faça o checklist utilizando, no mínimo, dois aparelhos.

6. Empilhadeiras

Quem já trabalhou ou mesmo visitou um armazém frigorífico entende que maior ou igual do que o número de profissionais circulando no local só mesmo o de empilhadeiras. Esses equipamentos, que são responsáveis por movimentar cargas extremamente pesadas, são bastante utilizados em qualquer processo logístico.

Tendo em vista que muitas mercadorias precisam ser transportadas congeladas, no setor frigorífico, as empilhadeiras são importantíssimas. Pode-se dizer que, sem esses equipamentos, o trabalho nessa área simplesmente seria impossível — pelos menos, não sem trazer graves consequências de saúde para os trabalhadores.

Mas, para que tudo ocorra da melhor maneira, não basta apenas ter um número grande de empilhadeiras no depósito, é preciso garantir o pleno funcionamento dos equipamentos. Por isso, o checklist deve começar pelas funções básicas de uma empilhadeira: volante, faróis, buzina, direção, marcha etc.

Somado a isso, é preciso certificar-se de que o equipamento está passando por manutenções periódicas e corretas. Uma falha nesse ponto pode trazer riscos consideráveis. Por fim, é essencial que o piloto da empilhadeira tenha a habilitação necessária para conduzir o veículo, além de trajar todo o EPI obrigatório.

7. Paleteiras manuais em inox

Também conhecida como carro hidráulico, a paleteira manual é como se fosse uma empilhadeira de mão. O equipamento tem duas hastes de metal, em formato de garfo, utilizadas para carregar diferentes tipos de materiais, e rodas na parte inferior, para facilitar a mobilidade do objeto.

Em um armazém frigorífico, essa ferramenta é indispensável, pois, como explicado, as cargas movimentadas no setor são extremamente pesadas. Em um checklist, deve-se conferir se a parte hidráulica do equipamento está funcionando e se as rodinhas também não apresentam nenhum tipo de defeito. O uso do EPI também se faz essencial, principalmente a utilização de botas com bico de aço.

Enfim, a logística em frigoríficos apresenta muitos pontos de atenção. Além disso, não se pode negar o poderio financeiro que é necessário para que toda a operação funcione corretamente. Implementar e aplicar o checklist em ferramentas específicas é uma maneira inteligente de aumentar a produtividade, a segurança e os lucros, sem precisar onerar o caixa da empresa.

Para a venda, a locação e a manutenção de equipamentos logísticos de qualidade, entre em contato com a nossa empresa.

Compartilhe:

Nossos
CLIENTES

Entre em contato, tire suas dúvidas!