• RIO GRANDE DO SUL
    (51) 3785-4944
  • SANTA CATARINA
    (48) 4042-2779
  • PARANÁ
    (41) 4042-3009
  • SÃO PAULO
    (11) 3042-3949
  • (51) 98189-0833
BLOG

ENTREGA E ASSISTÊNCIA TÉCNICA EM TODO BRASIL.
CONDIÇÕES ESPECIAIS NO TELE-VENDAS

Quando deve ser feita a troca do pneu de empilhadeira?

19 de fevereiro de 2019
Gestão de Frotas

As empresas precisam, cada vez mais, reduzir custos ao mesmo tempo em que otimizam suas operações. Realizar a troca regular do pneu de empilhadeira, por exemplo, é uma das maneiras mais inteligentes de garantir esse cenário em atividades logísticas.

A empilhadeira, com certeza, é um dos principais equipamentos quando se fala de movimentação de cargas e produtos pesados. Por isso, assegurar que a ferramenta esteja nas melhores condições é crucial para uma empresa.

Para ajudar você, apresentaremos as questões mais importantes sobre um pneu de empilhadeira. Continue a leitura e saiba mais!

Quais são os tipos de pneus de empilhadeira?

Primeiro é importante lembrar que existem diferentes modelos de empilhadeiras. Logicamente, isso faz com que haja vários tipos de pneus. Confira, abaixo, os mais utilizados:

Sólido

O pneu sólido tem uma particularidade incomum: por ser feito completamente de borracha dura, ele não precisa ser preenchido com ar para funcionar. Isso mesmo, o trabalho inerente a outros pneus não existe com o modelo sólido.

Uma das principais vantagens do pneu sólido é a capacidade de atuar com a mesma eficiência em atividades internas e externas, embora ele não seja recomendado para superfícies irregulares.

A maior desvantagem com certeza é o fato de ele não favorecer a vida útil das empilhadeiras, pois o pneu sólido não diminui o impacto entre o veículo e o solo.

Poliuretano

O pneu de poliuretano é o modelo recomendado para as empilhadeiras elétricas. Basicamente, ele foi projetado para ser pressionado sobre a roda do veículo.

A fácil instalação e a excelente tração estão entre as principais vantagens do modelo poliuretano. Em contrapartida, esse tipo de pneu só é recomendado para ambientes internos, pois não suporta a superfície de terrenos acidentados.

Pneumático

O modelo pneumático é, sem dúvidas, o mais utilizado. Ele tem a aparência dos pneus de caminhão e, diferentemente do modelo sólido, precisa ser preenchido com muito ar antes da sua utilização.

O pneumático não é o mais utilizado à toa, afinal, engloba todas as vantagens dos outros modelos e vai além. Entre os principais benefícios estão:

  • maior resistência e durabilidade;
  • fácil adaptação a terrenos ásperos;
  • fabricação com borracha forte (embora precise de ar);
  • aumenta a vida útil da empilhadeira ao diminuir o impacto com o solo.

Quais são os sinais que indicam a necessidade da troca de pneus?

É importante entender sobre a superfície do pneu, visto que é um dos principais indicadores de desgaste da peça. Quando a superfície apresenta sinais incomuns, como lisura e porosidade, é preciso ligar o alerta de atenção.

Caso sejam ignorados esses tipos de detalhes, os pneus deixam de oferecer segurança e a estrutura da empilhadeira começa a entrar em risco. Confira outros sinais que indicam a necessidade da troca de pneus:

Fissuras

As fissuras estão entre os sinais mais graves e contundentes para a troca dos pneus. Também conhecidas como rachaduras, aparecem quando o material já está completamente desgastado e com dificuldades para suportar o trabalho realizado.

Notá-las é muito simples, pois são detalhes completamente perceptíveis a olho nu. Ao serem detectadas, deve-se inutilizar o equipamento até que seja feita a troca dos pneus.

Irregularidades

Assim como acontece nos veículos comuns, as falhas de um pneu de empilhadeira nem sempre são percebidas facilmente. É justamente por isso que as irregularidades podem trazer bastante dor de cabeça para o usuário.

Aqui, o ponto-chave é identificar a razão da irregularidade do pneu. Por exemplo: se a empilhadeira estiver sendo utilizada de forma equivocada, com o piloto aplicando manobras bruscas e outras situações não recomendadas, há chance de ocorrer desgastes desiguais no pneu.

Fora isso, pode acontecer a utilização do modelo errado para uma operação específica, como a implementação do pneu poliuretano em atividades externas e/ou terrenos acidentados.

Quais são as principais consequências de não trocar os pneus na hora certa?

Logicamente, se você ignora os sinais para a troca de pneus, pode acabar tendo grandes problemas. Confira, abaixo, as principais consequências da negligência:

Acidentes

A consequência mais grave e a que mais deve ser evitada em qualquer situação. Quando qualquer equipamento ou ferramenta não recebe o cuidado necessário, os riscos de acidente são altos, e isso não é diferente com os pneus.

Por exemplo: quando ocorrem oscilações na base da empilhadeira, em virtude de rachaduras e irregularidades dos pneus, podem acontecer movimentos laterais durante a operação, fazendo com que a máquina tombe com a carga.

Além de todo o prejuízo financeiro, um cenário assim pode vitimar funcionários e até mesmo causar a interdição da empresa. Ou seja, é necessário um trabalho sério para evitar ao máximo algo dessa magnitude.

Avaria de produtos

Uma das principais funções de uma empilhadeira é movimentar produtos e cargas pesadas, garantindo maior agilidade e segurança. Porém, quando não há cuidados com os pneus, esses benefícios podem não acontecer.

Como explicado, durante uma irregularidade, a estrutura do equipamento pode ficar comprometida e a carga danificada. No entanto, mesmo em situações simples, em razão do desgaste dos pneus, os produtos correm grandes riscos de serem avariados. 

Aumento no gasto de combustível

Esse é mais um ponto em comum que as empilhadeiras têm com os automóveis convencionais. Quando compramos um carro na concessionária, entre as principais recomendações do fabricante está o cuidado com os pneus para evitar o aumento de gasto de combustível.

De fato, quando os pneus não apresentam as melhores condições, o veículo precisa realizar um esforço maior durante o seu funcionamento. Quanto maior a potência aplicada, maior será o consumo de combustível. Ou seja, além de todo o risco material, a sua empresa ainda aumentará os custos.

Diminuição da vida útil da empilhadeira

Como apresentado durante o artigo, os pneus têm papel importante na durabilidade das empilhadeiras. Por isso, não só é necessário utilizar os pneus certos para cada operação, como também é imperativo realizar a troca nos momentos certos.

Enfim, sem dúvida alguma o pneu de empilhadeira é um dos itens que merecem mais atenção dentro de uma operação. Então, para garantir maior segurança na rotina de trabalho da sua empresa, adote a manutenção preventiva nas empilhadeiras e evite prejuízos.

Gostou do artigo? Então, continue se aprofundando no assunto e confira o nosso texto sobre os indicadores de performance de manutenção de empilhadeira.

Compartilhe:

Nossos
CLIENTES

Entre em contato, tire suas dúvidas!