• RIO GRANDE DO SUL
    (51) 3785-4944
  • SANTA CATARINA
    (48) 4042-2779
  • PARANÁ
    (41) 4042-3009
  • SÃO PAULO
    (11) 3042-3949
  • (51) 98189-0833
BLOG

ENTREGA E ASSISTÊNCIA TÉCNICA EM TODO BRASIL.
CONDIÇÕES ESPECIAIS NO TELE-VENDAS

Quais são os custos causados pelo mau uso da empilhadeira?

19 de fevereiro de 2019
Gestão de Frotas

O mau uso da empilhadeira pode causar custos significativos. Por isso, é necessário que o operador tenha conhecimento de como fazê-lo de forma adequada. Esse especialista deve, então, conhecer o limite de uso do equipamento e saber, assim, como respeitá-lo.

O primeiro passo para usar essa máquina corretamente é aplicar as boas práticas usadas no segmento. Entre elas, estão o treinamento apropriado, a supervisão, a manutenção, a inspeção pré-uso e a avaliação contínua do equipamento. Quer saber mais sobre esse tema? Então, leia o texto!

Por que respeitar as orientações de boas práticas?

Além de comprar a empilhadeira e colocar um operador para conduzi-la, a empresa deve cumprir as exigências legais relacionadas a esse equipamento. É isso que garante, entre outros, a segurança na movimentação e a qualidade técnica dos profissionais.

A segurança dos operadores de empilhadeira é regida, na legislação brasileira, pela Norma Regulamentadora (NR) nº 11 e pela Portaria n° 3.214/78, ambas do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). Elas contêm uma série de exigências legais que ajudam a melhorar a segurança dos trabalhadores.

Quais são os erros mais comuns na hora de usar uma empilhadeira?

É comum que equipamentos sem acompanhamento técnico regular apresentem falhas na bateria, oxidações nos chassis, bem como desgastes avançados nas colunas da torre e nos eixos de direção. Em geral, esses problemas ocorrem por negligência ou incapacidade técnica do operador.

O acompanhamento é, então, essencial para identificar a causa dos problemas e evitar novas ocorrências. Assim,  ao identificar um empenamento nos garfos, por exemplo, o técnico pode investigar para entender se é necessário substituí-lo ou treinar os operadores sobre o centro de carga da máquina. Veja alguns erros a seguir!

Falta de manutenção preventiva

Entre os erros mais comuns e mais nocivos está a falta de manutenção (ou a manutenção inadequada), que pode levar as empilhadeiras a ficarem paradas e, assim, reduzir a produtividade do equipamento e trazer perdas para a empresa. Afinal, um defeito detectado antecipadamente permite gastar menos e evitar paradas longas das máquinas.

Por isso, ter um programa de manutenção é um investimento que permite que a empresa reduza despesas com reparos corretivos e prejuízos em paradas extensas. Isso evita redução na qualidade do produto, atrasos com clientes, pagamento de hora extra a funcionários para recuperar o tempo perdido e assim por diante.

Além disso, em atendimentos esporádicos a equipamentos sem manutenção ou com manutenção inadequada (que faz que ele fique deteriorado e, dessa forma, deixe de ser operacional e seguro), o técnico não tem histórico da máquina. Pior ainda: ela geralmente está em mau estado de conservação, suja e sem lubrificação.

Ineficiência na comunicação

Comunicar-se com outros trabalhadores é essencial no ambiente de trabalho. Para isso, o operador de empilhadeira pode usar luzes e sinais sempre que necessário (e se eles estiverem com defeito, é melhor não operar a máquina). Além disso, vale fazer sinais verbais e manuais claros para outros trabalhadores.

Verificação de fluido hidráulico

O fluido hidráulico deve ser verificado corretamente pelo operador antes de ele começar a operação do equipamento. Isso é essencial para proteger tanto o profissional quanto seus colegas de trabalho, bem como para evitar danos à carga e às empilhadeiras.

Observação do gás e da bateria

Ambos são essenciais para impedir o mau funcionamento da máquina e devem estar em total capacidade de uso para evitar danos ao espaço e às pessoas. Trata-se de um processo rápido e fácil: basta olhar o painel da máquina e garantir que estão dentro do padrão adequado.

No caso do gás, o sistema de vaporização e os filtros de decantação devem passar por revisões periódicas, já que filtros saturados permitem que a sujeira proveniente do gás liquefeito de petróleo (GLP) passe para o interior do motor e diminua muito sua vida útil. Já a bateria deve ter a autonomia monitorada pela ficha de controle, além de passar por inspeções preventivas para verificação do isolamento, da densidade dos elementos e do estado de conservação dos conectores.

Investimento em treinamento da equipe

O treinamento garante que os operadores sejam bem-informados e experientes para praticar hábitos de trabalho seguros. Além disso, é importante supervisionar os novos operadores após o treinamento inicial pelo tempo necessário. A certificação indica que o profissional foi treinado e que a empresa certifica que ele desempenha a tarefa com sucesso e segurança.

Além disso, é importante que os pedestres sejam treinados a circular corretamente próximo das empilhadeiras. Eles devem ser informados sobre possíveis perigos e orientados sobre como se comunicar com os operadores dos veículos.

Que consequências o mau uso da empilhadeira pode causar?

Não são raros os casos de acidentes fatais por negligência ou falha do equipamento. E não para por aí: durante a operação da máquina, batidas e danos em portas e porta paletes ocorrem muito, assim como o tombamento do equipamento por manobras incorretas.

Como, do ponto de vista da Movimak, o usuário pode evitar esses erros?

Uma das formas mais simples de evitar erros e, consequentemente, acidentes é utilizar os recursos de sinalização disponíveis para as empilhadeiras. Exemplos comuns incluem o “Red Zone“, o “Blue Point“, o sinalizador sonoro de ré, as câmeras nos garfos e os faroletes.

Outro aspecto importante é a capacitação adequada dos profissionais, que é capaz de reduzir significativamente os danos nos equipamentos e o consumo de combustível, além de aumentar a vida útil dos pneus. Ter um contrato de manutenção preventiva (ou full service) ajuda a obter taxas de disponibilidade das empilhadeiras muito mais altas enquanto aumenta a vida útil do equipamento e elimina surpresas com despesas de manutenção corretiva.

De que maneira a Movimak trabalha para oferecer empilhadeiras de qualidade?

A Movimak combina o equipamento certo para cada operação com treinamento dos operadores, acompanhamento técnico preventivo e utilização dos recursos de segurança. Quando todas essas ações são adotadas em conjunto, as chances de sucesso aumentam.

Como a Movimak instrui os clientes?

Toda a instrução dos clientes é feita com base em acompanhamento técnico preventivo (com checklists elaborados pela equipe da Movimak e ajustados a cada operação, de acordo com suas particularidades). Para isso, a empresa treina os operadores para orientá-los sobre como evitar danos e reduzir o consumo de rodas, pneus e combustível.

De forma geral, a operação de empilhadeiras pode ser complicada, mas com ações de manutenção preventiva e treinamento adequado é possível torná-la mais segura. Para evitar o mau uso da empilhadeira, portanto, é essencial que haja investimento nesses aspectos.

Tem interesse em melhorar sua operação? Então, entre em contato conosco para saber como podemos ajudá-lo nessa trajetória.

Compartilhe:

Nossos
CLIENTES

Entre em contato, tire suas dúvidas!
[recaptcha]