• RIO GRANDE DO SUL
    (51) 3785-4944
  • SANTA CATARINA
    (48) 4042-2779
  • PARANÁ
    (41) 4042-3009
  • SÃO PAULO
    (11) 3042-3949
  • (51) 98189-0833
BLOG

ENTREGA E ASSISTÊNCIA TÉCNICA EM TODO BRASIL.
CONDIÇÕES ESPECIAIS NO TELE-VENDAS

Entenda os 6 principais custos logísticos e como otimizá-los

11 de janeiro de 2018
Gestão de Frotas

A rotina de trabalho de um gerente de logística é muito corrida e atarefada. Além de administrar clientes, fornecedores e colegas de trabalho, ele precisa acompanhar as novidades do mercado e aplicá-las em sua gestão.

Além disso, a pressão por resultados positivos é muito grande, e qualquer detalhe pode ser crucial para colocar em risco os objetivos da empresa. Desse modo, é preciso conhecer os custos logísticos do negócio e tomar decisões que aumentem a produtividade da equipe.

Por mais que cada empresa exija uma postura diferente, certas questões fazem parte dos problemas de todos os profissionais do ramo logístico.

Este post vai ajudá-lo a entender um pouco mais sobre o assunto. Mostramos os 6 principais custos logísticos com dicas para otimizá-los. Portanto, continue a leitura e veja como é possível melhorar os processos internos!

1. Armazenagem

Toda empresa de logística precisa de um galpão ou centro de distribuição de mercadorias, não é mesmo? Pois então, esse espaço deve fornecer elementos necessários para o funcionamento das atividades, como os sistemas de infraestrutura e segurança.

É necessário gastar grandes quantias financeiras para manter tudo isso funcionando, seja pagando o aluguel, seja comprando equipamentos. Um profissional que se preocupa com a gestão do estoque deve ter muito cuidado ao escolher esse local.

Nessas horas, o gerenciamento de mercadorias merece toda a sua atenção. Isso acontece, pois a rotatividade de produtos é diretamente proporcional aos custos logísticos.

Por exemplo: se a empresa está produzindo mais do que vendendo, os níveis do estoque se elevam. Como consequência disso, há uma maior demanda por espaço e funcionários. Portanto, mantenha o equilíbrio entre essas duas etapas e preze pela estabilidade em seu estoque.

2. Manutenção

Os veículos de uma empresa de logística percorrem grandes distâncias para entregar os produtos aos seus destinatários. É extremamente necessário que eles tenham boas condições de segurança e proporcionem tranquilidade aos motoristas.

Em vista disso, você deve realizar um bom planejamento de manutenção em seus veículos. Todos os tipos de manutenção precisam ser empregados, e não apenas as corretivas. As manutenções preditivas e preventivas ajudam a reduzir paradas repentinas, além de evitar acidentes.

Infelizmente, as nossas estradas não apresentam boas condições de dirigibilidade. Um simples descuido pode provocar uma situação de risco para o motorista e a empresa. Além disso, os custos do transporte, como o aumento do preço da gasolina e aquisição de seguros, afetam o valor final do seu orçamento.

Por isso, crie um plano de ações de acordo com essas condições e reduza os custos logísticos, sem se esquecer de prezar pela qualidade em sua prestação de serviço.

3. Embalagem

Com a popularização do e-commerce, a logística expandiu as fronteiras em seus negócios. Por causa disso, as embalagens se tornaram itens indispensáveis.

Hoje em dia, é fundamental embalar os produtos de maneira correta, sempre considerando as suas características físicas e as exigências dos clientes. Em meio a esse cenário, o orçamento da gestão precisa prever todos os tipos de custos logísticos ligados à qualidade do material das embalagens e das condições de armazenagem.

4. Tecnologia

O mercado consumidor passa por várias transformações. Uma solução se torna obsoleta e é substituída por outro sistema quando menos se espera. Dessa forma, a adoção de novas tecnologias é uma premissa essencial para o sucesso de qualquer empresa.

O uso de equipamentos modernos faz toda a diferença para a obtenção de resultados positivos. Uma ferramenta ideal melhora a performance dos funcionários e proporciona boas condições de trabalho. Por exemplo, existem vários tipos de empilhadeira, cada uma delas tem diferentes características e deve ser usada em situações específicas.

A aquisição desses materiais, sistemas e equipamentos onera o orçamento de uma gestão. Desse modo, é preciso trabalhar com um fornecedor de qualidade e que tenha grande experiência no mercado.

Portanto, fique atento para escolher a melhor forma de pagamento e boas condições contratuais de manutenção, compra e locação de equipamentos logísticos. Utilize também um bom software para monitorar a movimentação em seu galpão e tome decisões fundamentadas em informações atualizadas e de confiança.

5. Ociosidade

O planejamento logístico de uma empresa deve ser baseado em sua capacidade operacional e nos equipamentos disponíveis. Entretanto, em alguns casos, acontecem falhas e certos funcionários ficam ociosos.

A ociosidade é definida pelo tempo que os trabalhadores não desempenham nenhuma atividade que gera resultados para a empresa. Um exemplo muito comum na logística se destaca quando um motorista leva um caminhão carregado e retorna vazio.

Nessas situações, o caminho percorrido na volta não está gerando lucro para a organização. Na verdade, há apenas despesas envolvidas, como o consumo de gasolina e o desgaste das peças do veículo.

A criação de rotas eficientes e de acordo com outros pedidos é uma ótima opção para solucionar esse problema. Alguns gestores embutem taxas em seus serviços para compensar os gastos do frete. Porém, isso não é bem visto pelos clientes.

6. Equipe de trabalho

Uma empresa de sucesso não é formada apenas por um gerente de logística. Ela é composta por uma equipe experiente e que sabe superar os obstáculos com facilidade. Contudo, é difícil montar e manter um time atualizado com as novidades do mercado e engajado com o planejamento.

Além disso, a folha de pagamento desses profissionais representa grande parte dos custos logísticos de qualquer negócio. Dessa forma, é essencial otimizar essas despesas. Gastar recursos com funcionários que não são produtivos é uma péssima ideia, e você deve evitá-la.

Portanto, treine muito bem os seus funcionários e forneça as melhores ferramentas de trabalho. Mostre que todos são importantes e responsáveis pela melhoria dos processos. Lembre-se que essa questão deve ser enxergada como um investimento, e não uma despesa.

Existem vários fatores que compõem os custos logísticos atualmente. De qualquer forma, você deve analisá-los e tomar decisões que melhorem a gestão da empresa e aumentem os lucros. Em todas as situações, utilize novos equipamentos e tecnologias que facilitem a sua rotina e garantam a segurança de todos.

Gostou do nosso conteúdo? Quer aprender ainda mais como otimizar os custos logísticos e outras tendências do mercado? Basta assinar a nossa newsletter e acompanhar os nossos lançamentos!

Compartilhe:

Nossos
CLIENTES

Entre em contato, tire suas dúvidas!