• RIO GRANDE DO SUL
    (51) 3785-4944
  • SANTA CATARINA
    (48) 4042-2779
  • PARANÁ
    (41) 4042-3009
  • SÃO PAULO
    (11) 3042-3949
  • (51) 98189-0833
BLOG

ENTREGA E ASSISTÊNCIA TÉCNICA EM TODO BRASIL.
CONDIÇÕES ESPECIAIS NO TELE-VENDAS

Descubra quais são erros mais comuns de operadores de empilhadeira

As empilhadeiras da sua empresa dão defeito com frequência? Você consegue detectar danos nas cargas causados pela movimentação? Sua empresa e colaboradores já sofreram com algum acidente envolvendo essas máquinas?

As empilhadeiras são máquinas que realizam o transporte de cargas dentro de uma indústria ou empresa. Geralmente são utilizadas para movimentação e expedição da mercadoria em galpões ou depósito. Porém, o mal uso desses equipamentos por parte dos operadores de empilhadeira pode gerar diversos prejuízos à sua organização, além de aumentar o risco de acidentes de trabalho.

Para evitar os principais erros cometidos por esses operadores é essencial conscientizá-los sobre as consequências dos seus atos e atuar de maneira preventiva, garantindo a integridade física dos seus colaboradores e protegendo seu patrimônio.

Entenda agora quais são os erros mais comuns de operadores de empilhadeira e como evitá-los!

Não utilizar o cinto de segurança

O cinto de segurança é um item obrigatório para a operação de qualquer empilhadeira. Esses equipamentos são muito instáveis e, dessa forma, podem tombar durante manobras ou ao passarem por alguma irregularidade do piso.

Porém, muitos operadores de empilhadeira acreditam que são muito experientes e, por isso, essa situação não acontecerá com eles. Além disso, alegam que o uso do cinto de segurança dificulta a saída do profissional do equipamento no caso de tombamentos. Mas essas crenças não condizem com a realidade!

Mesmo o mais experiente dos operadores está sujeito a acidentes. Por outro lado, o objetivo do cinto de segurança é impedir que o operador se movimente em caso de tombamentos, evitando que ele fique preso embaixo da empilhadeira e sofra esmagamento. Além disso, o uso do cinto de segurança é obrigatório e previsto pelas NRs 11 e 12.

Portanto, você deve atuar na conscientização dos seus empilhadores sobre a importância do uso do cinto de segurança. Além disso, a fiscalização durante o trabalho pode ser uma ação eficaz para garantir que a norma está sendo cumprida.

Permitir que pessoas não autorizadas utilizem a empilhadeira

Devido ao acúmulo de tarefas e prazos apertados, alguns operadores de empilhadeira têm o costume de permitir que colegas não autorizados utilizem o equipamento para adiantar as suas tarefas. Porém, um operador de empilhadeira passa por diversos treinamentos e capacitações específicas, o que não acontece com os outros profissionais.

Dessa forma, essa atitude coloca a integridade física do profissional não capacitado que está operando a empilhadeira e de seus colegas em risco. Além disso, esses colaboradores têm maior probabilidade de danificar o equipamento ou a carga, uma vez que não sabem a melhor forma de operá-lo.

Portanto, é essencial combater essa prática dentro da sua organização. Caso ela esteja acontecendo, converse com os operadores de empilhadeira e tente entender porque eles estão sentindo a necessidade de passar algumas das suas tarefas para outras pessoas, uma vez que isso pode indicar falhas na gestão ou na organização de tarefas.

A partir desse diagnóstico, atue de forma a corrigir os problemas encontrados e conscientizar os colaboradores sobre os problemas desse tipo de atitude.

Não utilizar os EPIs obrigatórios

Para operar uma empilhadeira, é essencial que os colaboradores utilizem alguns EPIs específicos, como luvas, capacete e colete. Cada EPI possui uma função específica na preservação da integridade física e vida dos seus colaboradores. Dessa forma, é essencial que todos utilizem os EPIs de maneira adequada, seguindo o que é estabelecido pela NR-11.

Porém, alguns operadores não gostam de utilizar os equipamentos de proteção pois alegam que eles atrapalham as suas funções ou causam desconforto. Para solucionar esse problema, é importante que a sua empresa crie uma cultura de segurança junto aos colaboradores. É essencial que todos entendam o seu papel na preservação da própria vida, assim como a importância de cada equipamento e norma instituída.

Exagerar no peso e altura da carga

Para agilizar o serviço, muitos operadores de empilhadeiras acabam exagerando no peso ou altura da carga. Com isso, eles conseguem transportar mais mercadoria de uma só vez.

Porém, essa atitude causa diversos problemas. Ao ultrapassar os limites de peso e altura permitidos, os operadores sobrecarregam a empilhadeira, diminuindo a vida útil desse equipamento. Isso também compromete o centro de equilíbrio da empilhadeira, deixando-a mais propensa a tombamentos. Ultrapassar a altura permitida também dificulta a visibilidade do operador, colocando em risco a vida dos seus colegas de trabalho.

Dessa forma, o exagero no peso e altura da carga pode gerar prejuízos financeiros para sua empresa, além de colocar em risco a integridade física dos seus colaboradores. Portanto, é essencial combater essa atitude por meio de conscientização e fiscalizações periódicas nos seus galpões e depósitos.

Não realizar a inspeção diária ou reportar problemas

Muitos acidentes e falhas de equipamentos podem ser evitados através de uma simples inspeção diária nos seus equipamentos. Podem ocorrer vazamentos, problemas no freio, pressão inadequada nos pneus ou defeitos nos equipamentos de iluminação e aviso sonoro da empilhadeira. Além disso, os operadores de empilhadeira podem até detectar problemas, mas deixar de reportar à gerência por medo de punições ou por não dar a devida importância a essa prática.

Ambas as práticas podem fazer com que os problemas de funcionamento das suas empilhadeiras se agravem e, com isso, gerar parada súbita da empilhadeira ou acidentes de trabalho. Além disso, não realizar inspeção diária pode diminuir a vida útil do seu equipamento, acarretando prejuízos financeiros.

Para combater essa prática e incentivar a manutenção preventiva, você pode criar um checklist de verificação do equipamento, que deve ser preenchido pelos operadores de empilhadeira todos os dias antes do trabalho. Assim, você garante que a inspeção diária está sendo realizada e que os problemas estão sendo relatados, evitando agravamento de defeitos nos seus equipamentos.

Entender quais são os principais erros de operadores de empilhadeiras é só o primeiro passo para aumentar a vida útil desses equipamentos na sua empresa e atuar de maneira a prevenir acidentes de trabalho. Portanto, identifique quais desses problemas podem estar ocorrendo dentro da sua empresa e crie planos de ação eficazes para resolvê-los.

E não deixe de entrar em contato com a Movimak. Nós temos as melhores soluções relativas à manutenção de equipamentos na sua empresa!

Compartilhe:

Nossos
CLIENTES

Entre em contato, tire suas dúvidas!