• RIO GRANDE DO SUL
    (51) 3785-4944
  • SANTA CATARINA
    (48) 4042-2779
  • PARANÁ
    (41) 4042-3009
  • SÃO PAULO
    (11) 3042-3949
  • (51) 98189-0833
BLOG

ENTREGA E ASSISTÊNCIA TÉCNICA EM TODO BRASIL.
CONDIÇÕES ESPECIAIS NO TELE-VENDAS

Por que é importante treinar um operador de empilhadeira?

24 de agosto de 2017
Empilhadeiras

Se você já visitou uma fábrica, uma central de distribuição ou supermercados (especialmente os atacadistas), já deve ter observado o modo de operar de uma empilhadeira. Essa é uma das principais máquinas utilizadas nesses ambientes, por isso, os indivíduos que as conduzem são muito procurados por conferentes, repositores e separadores.

Embora a logística seja a sua principal área de atuação, esses profissionais estão cada vez mais presentes em outros setores, principalmente naqueles em há a necessidade de movimentar materiais de grande volume e peso, como a construção civil.

Portanto, é essencial ter o conhecimento das Normas Regulamentadoras 11 e 12. Isso porque elas apresentam métodos para realizar de maneira segura a condução de máquinas e equipamentos. Assim, é possível evitar acidentes de trabalho.

Em virtude do crescimento dessa atividade no mercado, muitos gestores estão buscando profissionais para suprir a demanda. Esse é o seu caso? Aqui você vai entender a importância de treinar um operador, além de saber como operar uma empilhadeira. Confira!

Afinal, qual a função de um operador de empilhadeira?

O operador de empilhadeira é um profissional com uma das mais altas responsabilidades da empresa. Não importa o segmento da organização, se existe a atividade de empilhador, com certeza ela é vital para a garantir a segurança e a continuidade dos processos.

Para quem acha que o trabalho do empilhador é só sentar e dirigir, é importante saber que essa é uma profissão que exige muita atenção durante a execução do serviço. Isso porque o trabalhador, ao mesmo tempo que controla o equipamento, precisa ficar atento ao monitor para movimentar e armazenar corretamente a mercadoria, sem deixar de lado o fluxo de pessoas em volta dele.

Entre outras coisas, o empilhador é responsável por armazenar, transportar, movimentar e manusear cargas e produtos dentro da empresa. Em linhas gerais, é esse profissional que alimenta o estoque da organização, sendo uma peça-chave para a movimentação e a entrada e saída de mercadorias.

Outra função que cabe ao operador de empilhadeira é fazer o checklist do equipamento antes de iniciar a operação. Essa atividade é fundamental, pois uma falha na máquina pode colocar em risco a vida de várias pessoas, além de danificar a estrutura dos materiais transportados..

Como se tornar um operador de empilhadeira?

Embora não seja necessário o nível superior para se tornar um operador de empilhadeira, o profissional que deseja estar apto para o exercício dessa atividade precisa cumprir algumas exigências e realizar alguns cursos específicos.

Em primeiro lugar, é imprescindível ter a CNH (Carteira Nacional de Habilitação) na categoria B. O próximo passo é ingressar no curso técnico profissionalizante para operador. Ou seja, não adianta apenas ter a carteira de habilitação, só pessoas com essa certificação podem operar as máquinas.

Além disso, antes de assumir a função e, periodicamente, o operador de empilhadeira também é submetido a um exame de audiometria, para verificar como está a sua audição. Ele ainda precisa mostrar um grande senso de organização e atenção, bem como tranquilidade para lidar com situações de estresse ou de intenso movimento, algo que é muito comum no exercício da atividade.

Também é necessário frisar mais um ponto: quem trabalha com empilhadeiras está lidando com tecnologia e segurança, por isso, são necessárias constantes atualizações e renovações de certificados dos cursos.

Por que é importante treinar um operador para essa atividade?

O treinamento é essencial para o exercício de qualquer função. Quanto mais treinamento, mais qualificado estará o profissional para prestar um serviço de excelência. Afinal, como você poderá cobrar um bom desempenho de alguém se essa pessoa não sabe o que fazer?

Alguns pontos devem ser abordado para que o treinamento do operador de empilhadeira se torne mais eficiente. Veja abaixo.

Garantia da vida útil do equipamento

A empilhadeira é um veículo e, como tal, é necessário o máximo de técnica, atenção e cuidado para mantê-la em utilização por um bom tempo.

Novas tecnologias estão sendo aplicadas no desenvolvimento de empilhadeiras, por isso, é importante que profissionais que já estejam na área se atualizem e obtenham o conhecimento necessário para manusear corretamente as novas máquinas.

Além disso, é importante treinar o empilhador para que ele tenha ciência das melhores práticas e saiba identificar e reportar quaisquer problemas que o equipamento apresente, facilitando o trabalho da equipe de manutenção e aumentando o tempo de utilização da máquina.

Redução de acidentes

Essa é uma situação extrema, pois dificilmente um acidente com empilhadeira não trará consequências graves para a pessoa que está manuseando a máquina ou para outras que estão em sua volta. Um operador sem treinamento ou qualificação correta jamais deve ser responsável pela direção de uma empilhadeira.

É essencial que o líder do setor exija que o empilhador passe também por testes psicológicos e físicos. Quando o profissional atuar em áreas de grande circulação e com presença de pessoas que não são da empresa, esse item deve merecer uma atenção ainda maior.

Aumento de produtividade

Um profissional sem treinamento não terá a confiança e a técnica necessária para conduzir a empilhadeira com agilidade e fluidez. Dessa forma, o trabalho a ser realizado pode levar um tempo maior que o previsto.

A produtividade também pode ser notada pela redução de custos com avarias, a alta disponibilidade do equipamento e a redução do absenteísmo (ausência do trabalho por fatores como acidentes de trabalho ou doenças).

Destaca-se que a baixa produtividade muitas vezes pode ser resolvida com uma atualização ou um workshop específico.

Quais os cursos ideais para esse profissional?

Como você viu, é preciso ter um curso específico para se tornar um empilhador. Mas de que curso estamos falando? Onde encontrá-lo?

Uma ótima opção que busca capacitar o empilhador é o curso para Operador de Empilhadeira Elétrica. Ele traz diversas informações e boas práticas para garantir que o profissional tenha destreza no manuseio e na movimentação da empilhadeira.

Além disso, abrange os itens mais importantes da NR11, a fim de evitar acidentes de trabalho. Assim sendo, é uma forte tendência no mercado.

Quais são as normas regulamentadoras para empregar no uso das empilhadeiras?

As NRs — Normas Regulamentadoras —  são um conjunto de práticas e exercícios que uma organização deve respeitar para assegurar a saúde e as rotinas do trabalhador. Elas são implantadas pelo Ministério do Trabalho.

No total existem, 36 normas em vigor no Brasil, que devem ser obedecidas por todas as empresas públicas ou privadas, de administração direta ou indireta que englobam colaboradores regidos pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT).

Desse modo, cumprir as normas é muito importante, já que elas buscam minimizar o índice de incidentes nas organizações. Afinal, de acordo com as estatísticas, nosso país apresenta diversos casos de acidentes de trabalho todos os anos.

Outrossim, a negligência em relação à segurança dos trabalhadores pode afetar diretamente a imagem da empresa. Além do mais, o descumprimento dessas normas pode acarretar multas exorbitantes, como as indenizações.

A seguir, conheça as principais normas relativas à operação de empilhadeiras.

NR 11

A norma regulamentadora — NR 11 — aborda sobre “Transporte, Movimentação, Armazenagem e Manuseio de materiais”. No entanto, ela é mais adequada para “Normas de Segurança para operação de Elevadores, Guindastes, Transportadores Industriais e Máquinas Transportadoras”.

NR 12

Já a norma NR 12 ( “Segurança no Trabalho em Máquinas e Equipamentos”) deve ser aplicada em praticamente todas as máquinas empregadas nos processos de trabalho. A única exceção são os mecanismos conduzidos manualmente, que são considerados como equipamentos de uso doméstico.

Nesse cenário, os responsáveis por manusear os maquinários e os demais instrumentos de grande porte precisam de treinamentos a fim de preservar a sua segurança no ambiente de trabalho e zelar pelos altos custos dos implementos.

Além do mais, é sempre necessário verificar as funções dos equipamentos, levando em consideração que existem diversos modelos de empilhadeiras que conduzem e empilham diferentes mercadorias e cargas.

Quais cuidados devem ser tomados ao operar uma empilhadeira?

Conforme dispõem as normas NR11 e NR 12, para operar uma empilhadeira, é necessário seguir algumas regras, como:

  • o colaborador deve receber um treinamento específico, concedido pela empresa para que ele esteja apto a cumprir sua função;
  • a capacitação deve ser administrada por profissionais especializados e qualificados para essa finalidade. Além disso, a atividade deve ser supervisionada;
  • o operador deve portar um cartão de identificação, com fotografia e nome, tudo bem visível;
  • todo o maquinário da empresa deve ter manuais de manutenção fornecidos pelo importador ou fabricante, dispondo sobre as informações pertinentes à segurança em todos os estágios de uso;
  • no caso de mudanças nos equipamentos, nas instalações, nas rotinas de trabalho e na operação das máquinas, o funcionário deve passar por um curso de reciclagem;
  • antes de iniciar suas atividades, o operador  precisa averiguar as condições da máquina;
  • as máquinas devem passar por uma inspeção periódica e, se forem identificado quaisquer defeitos, como nas correias, freios e pneus, as peças devem ser trocadas de imediato;
  • qualquer empilhadeira necessita de um sinal de advertência sonoro, ou seja, de uma buzina;
  • o peso do material acondicionado não poderá ultrapassar a capacidade de carga prevista para o piso da fábrica;
  • o operador deve obedecer as faixas de segurança de pedestres e o limite de velocidade;
  • o material armazenado deve ser organizado, de modo que não bloqueie os aparelhos contra incêndio, as portas e as saídas de emergência etc;
  • o colaborador deve respeitar todas as placas e avisos de segurança.

Quais as características da capacitação?

De acordo com a NR 12, a capacitação do operador de empilhadeira deve ser realizada nos moldes seguintes:

  • deve ser feita antes do funcionário assumir a sua função;
  • não deve causar ônus para o trabalhador;
  • precisa ter uma carga horária mínima suficiente para que os operadores desempenhem suas atividades com autoconfiança, sendo concedida em oito horas diárias e no decorrer do horário de trabalho;
  • deve atender ao conteúdo programático da capacitação determinado no anexo II dessa noma;
  • precisa ser ministrada por especialistas, com a inspeção de um profissional habilitado que será encarregado da adequação do conteúdo, da carga horária, da forma, da qualificação dos instrutores e da avaliação dos operadores treinados.

Ainda de acordo com a norma regulamentadora (NR 12), a capacitação só tem validade para o colaborador que a realizou e nas condições decretadas pelo profissional habilitado dirigente da supervisão do treinamento.

Quais são os EPIs de uso obrigatório?

Durante as manipulações logísticas, os operadores devem fazer o uso de determinados equipamentos de segurança. Desse modo, eles se resguardam e conseguem executar suas atividades, evitando possíveis acidentes de trabalho. Conheça os EPIs recomendados para operar as empilhadeiras:

  • protetor auricular: protege a audição do funcionário e reforça sua atenção pelo fato de esse equipamento de segurança eliminar a incidência de ruídos;
  • capacete: protege a cabeça do operário durante a manipulação da empilhadeira;
  • óculos de segurança: protege os olhos para que a poeira ou outras partículas não afetem a visão, diminuindo o risco de acidentes;
  • botas com bico de ferro: protege os pés em caso de quedas de objetos e impede cortes e furos, além de ter a finalidade de isolar as descargas elétricas;
  • cinto de segurança: ajuda o operador para que ele não seja comprimido pela máquina no caso da empilhadeira tombar;
  • protetor de lombar: promove o conforto ao praticar esforços repetitivos, com o uso de uma cinta que diminui a tensão na coluna;
  • luvas: impedem ferimentos e lesões nas mãos ao realizar trabalhos manuais, como o manuseio dos materiais, a arrumação das cargas ou o deslocamento de paletes.

É muito importante preservar a segurança do colaborador, seguindo todas as orientações. Assim, você assegurará o bem-estar e a saúde de seus funcionários. Dessa forma, o risco de acidentes que podem ser causados tanto pelos pedestres como pelo operador são reduzidos. Por isso, o uso dos EPIs não pode ser ignorado.

Entendeu como operar uma empilhadeira e quais são os cuidados que você tomar com seu colaborador? Não se esqueça de que o treinamento deve ser constante e que o responsável pela máquina deve ter aptidão e destreza. Além disso, ele deve demonstrar gosto pela atividade, pois a rotina de um empilhador apresenta particularidades que necessitam da total entrega do trabalhador à sua profissão.

Gostou do nosso post sobre a importância de treinar um operador de empilhadeira? Ainda tem alguma dúvida sobre esse assunto? Então, entre em contato conosco agora mesmo e descubra como podemos ajudá-lo!

Compartilhe:

Nossos
CLIENTES

Nossas unidades

Temos unidades em 4 Estados

RIO GRANDE DO SUL

Berto Círio, 158,
São Luis - Canoas/RS

(51) 3785-4944

SANTA CATARINA

Rodovia José Carlos Daux,
4150 Florianópolis/SC

(48) 4042-2779

PARANÁ

Av. Cândido de Abreu, 776
Curitiba/PR

(41) 4042-3009

SÃO PAULO

Rua Sgt Alcides Oliveira, 549
São Paulo/SP

(11) 3230-6774