• RIO GRANDE DO SUL
    (51) 3785-4944
  • SANTA CATARINA
    (48) 4042-2779
  • PARANÁ
    (41) 4042-3009
  • SÃO PAULO
    (11) 3042-3949
  • (51) 98189-0833
BLOG

ENTREGA E ASSISTÊNCIA TÉCNICA EM TODO BRASIL.
CONDIÇÕES ESPECIAIS NO TELE-VENDAS

Conheça os 4 principais equipamentos para movimentação de cargas

7 de agosto de 2017
Empilhadeiras

As tecnologias mudaram a maneira como um gerente de logística deve atuar em seu dia a dia de trabalho.

Visando melhorar o tempo gasto na entrega, fazer uma melhor gestão de estoque e ter agilidade na solução de problemas, esse profissional precisa basear suas decisões em estratégias e conceitos adequados às necessidades de sua gestão e de seus clientes.

Nessas horas, suas ferramentas de trabalho são cruciais para o seu sucesso. Por isso, ele deve conhecê-las e manuseá-las com muita eficiência.

No post de hoje, mostramos os quatro principais equipamentos para movimentação de cargas em uma empresa e todas as suas variações. Tenha muita atenção em sua leitura e aproveite!

1. Empilhadeiras

As empilhadeiras já fazem parte de toda empresa especializada em logística. Elas são equipamentos amplamente utilizados para carregar e descarregar mercadorias e produtos.

Com elas é possível movimentar cargas que variam entre 1.000 e 16.000 kg sem que seja aplicado grande esforço humano.

Entretanto, assim como todos os outros equipamentos do ramo logístico, é necessário saber manuseá-las corretamente. Com o objetivo de evitar acidentes e outros problemas para sua gestão e funcionários, coloque essas ferramentas de trabalho em mãos capazes de usá-las com eficiência.

Existem vários tipos e modelos. Assim, elas podem funcionar a combustão de gás liquefeito de petróleo (GLP) ou a bateria tracionária. Para o primeiro caso, recomenda-se utilizá-las, devido à emissão de gases poluentes, em ambiente externos. Já para a segunda situação, os ambientes internos são excelentes locais de trabalho.

Mostramos, abaixo, alguns de seus exemplos. Confira:

Empilhadeira retrátil

A empilhadeira retrátil é um modelo compacto, ideal para o trabalho em ambientes internos pequenos ou de difícil locomoção e que possibilita o alcance de locais mais altos. Então, ela oferece o melhor aproveitamento na relação altura x corredor x versatilidade.

Por ser alimentada por uma bateria elétrica, ela não emite agentes poluidores na atmosfera e faz com que sua gestão promova a preservação do meio ambiente.

Ademais, ela é composta por uma torre que se movimenta de acordo com as necessidades e dos comandos de seu operador. Com isso, os esforços realizados por seus colaboradores são mínimos, prezando por sua segurança e aumentando a produtividade. 

Outra vantagem desse equipamento é a fácil substituição em casos de quebra ou necessidade temporária de uso, como em inventários de warehouse.

Empilhadeira patolada

Por não apresentar robustez em sua estrutura, a operação e a manutenção da empilhadeira patolada não trazem grandes custos para uma gestão empresarial. 

Nela, seu operador deve trabalhar de pé, andando ou abordo, mas lembre-se que isso deve ser realizado sempre levando em consideração a ergonomia e a saúde de seus colaboradores. 

Então, essa é uma de suas maiores vantagens, pois, com essas alterações, é possível adequar seu equipamento de maneira confortável e que aprimore cada atividade realizada. 

Não se esqueça que seus movimentos de tração e elevação são acionados eletronicamente, garantindo, assim como os outros exemplos, a ausência de esforços físicos. 

Empilhadeira Contrabalançada

Nas empilhadeiras contrabalançadas, seu operador fica sentado. Seu nome tem origem no peso localizado na parte de trás do equipamento que é utilizado para equilibrar as solicitações da carga, fazendo com que todo o sistema não perca o equilíbrio.

Elas são ótimas opções para ambientes largos e externos e para movimentar cargas em grandes distâncias.

Lembre-se também que elas podem funcionar com motor elétrico ou a combustão.

2. Transpaletes

O transpalete é um equipamento muito antigo. Sua principal função é o deslocamento de materiais ordenadamente e com poucos custos, facilitando a vida de quem trabalha em um estoque.

Então, é preciso ter cuidado ao designá-los para a realização de alguma função, pois, eles são destinados apenas para movimentações horizontais, o que dificulta os trabalhos em altura.

Além disso, para que essas atividades sejam facilitadas, suas rodas devem ter bons rolamentos.

Entretanto, é necessário ter cautela em ao determinar o tipo de suas rodas. Para pisos lisos e abrasivos, devido ao seu pequeno coeficiente de atrito, grande resistência e baixo custo, o nylon é a opção correta.

Já em casos mais sensíveis, como os pisos pintados e usinados, o poliuretano é a solução ideal. Ademais, ele também pode ser utilizado quando o objetivo é ter menos ruídos, pois, sua superfície é mais macia do que a do nylon.

Confira também alguns de seus tipos:

Transpalete manual

O transpalete manual é uma ótima ferramenta de trabalho para quem atua na descarga de produtos em armazéns e docas. 

Com a sua capacidade de carga para 2.500kg ele pode ser utilizado na movimentação de mercadorias paletizadas com segurança e eficiência por um operário. 

Transpalete elétrico

O transpalete elétrico, como o seu próprio nome diz, é um equipamento de tração e elevação por acionamento elétrico. Para manuseá-lo, seu operador deve ficar de pé e andando. 

Ele é indicado para a movimentação de cargas a médias distâncias horizontais, sendo amplamente utilizados em indústrias e docas de todo o país. 

Tomando pequenos cuidados em seu dia-a-dia e graças a qualidade de seus componentes, os custos com sua manutenção são reduzidos. 

3. Guindastes

A medida que as cargas vão ficando maiores e mais pesadas, é necessário utilizar equipamentos adequados e prontos para suportar esses esforços, sendo o guindaste um de seus principais exemplos.

Como a agilidade e a segurança são dois importantes pilares de uma logística de sucesso, eles devem ser utilizados sempre que necessário.

Desse modo, a construção civil, as indústrias, os terminais portuários e aeroportuários e todas as outras áreas que exigem mobilidade no manuseio de um carregamento utilizam os guindastes.

Atualmente, existem vários tipos, como:

  • grua;

  • pinça ou multiangular;

  • pórticos;

  • grua florestal.

4. Esteiras transportadoras

Os ambientes de trabalho de empreendimentos logísticos são marcados por grandes dimensões e tamanhos. Então, para não perder tempo na localização e no transporte de mercadorias, as esteiras transportadoras são ótimas soluções para a otimização do tempo em uma gestão.

Elas são projetadas para dinamizar a movimentação de produtos em uma empresa, garantindo agilidade e segurança.

Como consequência disso, não é necessário a presença de uma pessoa para transportar ou carregar essas mercadorias, reduzindo os danos às suas estruturas ou embalagens e evitando lesões físicas em seus colaboradores.

Lembre-se que a racionalização dos processos e a redução dos custos são suas principais vantagens.

Com o objetivo de melhorar a performance de seu setor logístico, um gerente deve manter-se em constante atualização, tendo o controle sobre sua equipe de trabalho e prestando um serviço que atende às exigências de seus clientes.

Ao conhecer os principais equipamentos para movimentação de cargas, você está preparado para resolver problemas corriqueiros, agilizar os processos internos e garantir a confiabilidade nos diagnósticos.

E então, qual dessas ferramentas você utiliza em sua empresa? Qual outro equipamento você acredita que não pode faltar em um negócio de sucesso? Conta para a gente no espaço abaixo!

 

Compartilhe:

Nossos
CLIENTES

Entre em contato, tire suas dúvidas!