• RIO GRANDE DO SUL
    (51) 3785-4944
  • SANTA CATARINA
    (48) 4042-2779
  • PARANÁ
    (41) 4042-3009
  • SÃO PAULO
    (11) 3042-3949
  • (51) 98189-0833
BLOG

ENTREGA E ASSISTÊNCIA TÉCNICA EM TODO BRASIL.
CONDIÇÕES ESPECIAIS NO TELE-VENDAS

As 4 principais causas de estragos na empilhadeira

15 de novembro de 2018
Gestão de Frotas, Segurança do trabalho

As empilhadeiras são equipamentos essenciais para o bom funcionamento da logística, não é mesmo? Afinal, são elas que permitem a movimentação de cargas dentro do seu galpão de armazenagem.

Dessa forma, quando uma empilhadeira estraga, é sinal de dor de cabeça. Além do investimento no conserto ou troca do equipamento, há perda de horas de trabalho da equipe, reduzindo a produtividade do time e comprometendo o andamento dos processos internos da sua empresa.

Portanto, entenda agora quais são as principais causas de estragos na empilhadeira e como evitá-los. Além disso, descubra como a manutenção preventiva pode ser a sua maior aliada nesse processo!

Os principais problemas que ocorrem com empilhadeiras

Existem vários problemas que podem levar ao mau funcionamento ou parada das empilhadeiras do seu negócio. Entender os principais deles é o primeiro passo para que você seja capaz de atuar na prevenção de ocorrências e melhoria do funcionamento desses equipamentos.

Um dos principais defeitos está relacionado à bateria, que pode se desgastar de forma a reduzir a autonomia da empilhadeira. Ela precisa ser carregada com maior frequência, reduzindo o tempo de utilização por parte dos colaboradores.

Problemas com motores sem força também são comuns e fazem com que a empilhadeira tenha sua capacidade de carga reduzida. Quando persistem por muito tempo geram prejuízos, uma vez que vão desgastando as estruturas internas da empilhadeira. A situação pode levar à total quebra do equipamento, fazendo com que você precise adquirir um novo para substituí-lo.

Outra ocorrência muito comum — e também muito séria — relacionada a empilhadeiras é a falta de freios. Quando isso acontece, há um aumento da probabilidade de ocorrer acidentes com esses equipamentos. Dessa forma, a integridade das cargas e dos seus colaboradores é colocada em risco, o que pode gerar sérios problemas para a empresa e para a equipe.

Por fim, outros dois grandes problemas que as empilhadeiras podem apresentar são danos a sensores ou empenamento de garfos. O primeiro prejudica a movimentação e segurança do equipamento, enquanto o segundo impossibilita que as cargas sejam carregadas da melhor forma possível pela empilhadeira. Ambos trazem prejuízos para o setor de logística do negócio.

As principais causas de estragos na empilhadeira

Portanto, como você pode perceber, existem muitas ocorrências que podem acometer as suas empilhadeiras. E todas elas apresentam sérias consequências, tanto para o funcionamento da logística do negócio quanto para a segurança dos colaboradores que trabalham no setor.

Uma das melhores formas de evitar essas situações é entender melhor o que causa cada um dos problemas. Descubra agora os principais erros e atitudes que podem resultar em danos aos seus equipamentos:

1. Negligência do operador

Quem lida diariamente com as empilhadeiras são os operadores. Isso significa que são os responsáveis por avaliar as condições do equipamento antes do início das atividades e notificar os gestores no caso de qualquer problema. Também são eles que conduzem o equipamento durante as atividades, o que significa que devem seguir as boas práticas de uso.

Dessa forma, uma das principais causas de problemas em empilhadeiras é a negligência por parte do operador. Quando ele deixa de avaliar as condições de uso do equipamento com frequência, é possível que pequenos defeitos passes despercebidos. Muitos vão se intensificando e ficando mais difíceis de solucionar, podendo ocasionar a total parada do equipamento.

Além disso, existem boas práticas de operação de empilhadeiras que devem ser seguidas. Elas servem exatamente para evitar o mau uso do equipamento, prevenindo acidentes e defeitos. Portanto, quando o colaborador também é negligente em relação à essas diretrizes, prejudica o funcionamento da empilhadeira e, com isso, gera ocorrências que poderiam ser prevenidas.

2. Ambiente mal sinalizado

O seu galpão de armazenagem tem uma série de produtos valiosos para a empresa, além de ser composto por muitos corredores pelos quais as suas empilhadeiras transitam. Quando a sinalização não é boa o suficiente, pode ser que aconteçam acidentes, como tombamentos ou queda de materiais nas empilhadeiras.

Tudo isso prejudica o funcionamento do equipamento, causando uma série de danos como desgaste de peças, de sinalizadores ou até quebra da máquina como um todo.

3. Falta de manutenção preventiva

Mesmo que a sua empilhadeira seja operada da melhor forma possível, sempre haverá desgastes naturais devido ao uso prolongado do equipamento. Esses pequenos problemas não prejudicam imediatamente a máquina. Porém, se persistirem por muito tempo, podem levar a uma série de agravamentos, danificando o motor, baterias, pneus, freios, entre outras partes da empilhadeira.

Portanto, a falta de manutenção preventiva, um processo no qual esses pequenos defeitos e desgastes são identificados e corrigidos antes que impactem o funcionamento da máquina, é uma grande causa de estragos na empilhadeira.

4. Carregamento acima da capacidade das máquinas

Os operadores precisam movimentar uma série de materiais diariamente, tanto dentro do armazém quanto fora dele. Porém, cada empilhadeira tem um limite de carga, o que significa que existe uma quantidade específica de peso a ser transportado de uma só vez pelo equipamento.

Quando há o carregamento acima da capacidade da empilhadeira, todo o equipamento é sobrecarregado. Com isso, pode haver problemas nos garfos, pneus, motor, freios, entre outros.

A manutenção preventiva como aliada

Quando se fala em estragos em empilhadeiras, a manutenção preventiva  — juntamente com a capacitação dos colaboradores — se mostra como uma das maiores aliadas do bom funcionamento desses equipamentos.

Isso porque ela permite que você troque peças desgastadas e identifique problemas em estágio inicial. Além disso, é um serviço que garante o bom funcionamento de todas as máquinas que estão circulando no seu negócio todos os dias.

Assim, você é capaz de evitar grandes problemas que poderiam fazer com que precisasse trocar muitas peças ou o equipamento inteiro. Além disso, você atua na melhoria das condições de segurança do setor de logística da empresa, evitando uma série de acidentes que poderiam colocar em risco a integridade física dos seus colaboradores e os produtos em estoque.

Para isso, é importante que você entenda que a manutenção preventiva deve ser realizada periodicamente. Isso significa que você precisa ter um cronograma para enviar os equipamentos para a manutenção antes mesmo de identificar qualquer defeito na máquina.

As empilhadeiras são equipamentos muito importantes para o funcionamento da logística da sua empresa. Elas também representam um grande investimento financeiro do negócio. Dessa forma, é essencial que você saiba as principais causas de estragos na empilhadeira e como preveni-las para garantir que as atividades sejam realizadas e evitar prejuízos ao negócio.

Sabendo que a manutenção preventiva é uma ótima aliada, leia o nosso próximo artigo para descobrir o que é um contrato de manutenção full service e como ele pode aumentar a produtividade do setor!

Compartilhe:

Nossos
CLIENTES

Entre em contato, tire suas dúvidas!